Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região Heavy Metal

Show do Iron Maiden agita os fãs da região

Apresentação da Legacy Of The Beast Tour é nesta quarta-feira à noite na Arena do Grêmio

Por Alecs Dall'Olmo*
Última atualização: 09.10.2019 às 07:48

Casal do rock Ana Paula e Luís, de São Leopoldo, já assistiram a banda e destacam a força da família Maiden Foto: Diego da Rosa/GES
Já imaginou encontrar Bruce Dickinson na Rua dos Andradas? Tipo, e aí meu irmão! Pois é. No show de 1992, uma galera fez plantão na frente do hotel em que o Iron Maiden estava hospedado, no Centro da capital. Dava para ver os integrantes no bar do hotel. Até que um deles sumiu. "Consegui ver que o Bruce Dickinson saiu por uma porta lateral. Segui ele pela Rua da Praia. Encontrei ele, pedi para ele esperar. Fui em uma banca, comprei uma revista do Iron, consegui que ele autografasse. Fiz ele esperar até conseguir comprar a revista, que ele autografou. Marcou minha carreira de fã. Agora, só pela espera", ressalta o químico Mauriano Lustosa, 49 anos, morador de Novo Hamburgo, que nesta quarta-feira estará na Arena do Grêmio, para Legacy Of The Beast Tour, do Iron Maiden, a partir das 21 horas.

"Vou em todos shows do Iron Maiden desde 1992. E sou fã da banda desde 1984. Vou nesta quarta-feira. Eu era adolescente na época pré Rock In Rio 1985, passei na frente da antiga Pink Discos, que era localizada embaixo da Galeria Reichert, aqui em Novo Hamburgo. Olhei para a vitrine e dei de cara com o recém-lançado álbum, na época, Powerslave. Desde então, não larguei mais a religião que é Maiden."

Fé que envolve também o casal leopoldense Ana Paula de Oliveira, 34, Luís Ederson da Rosa, 35. "Minha primeira banda. O Iron me atirou no mundo. Letras, histórias, o som. Já assistimos. Fantástico. Iron é família. Geração para geração", conta Luís, que também é baixista.

Clássicos

"Quando eu era adolescente, meu irmão montou uma banda e o Iron entrou na minha vida", destaca ela. "Meu primeiro show grande foi do Iron. Fui em 1992. Chegamos pela manhã", completa Ana Paula. Para 2020, Luís e Ana Paula já definiram um local em que vão estar: dia 21 de abril, mais uma vez na Arena para ver o Metallica. Psicólogo, além de vocalista e baixista da banda de metal Horror Chambers, Guilherme Lannig, 34, de Canoas, entende o impacto e a influência que o Iron Maiden tem. Lannig viu Bruce Dickinson e cia em 2008. "Fui no 'Somewhere Back in Time World Tour', no Gigantinho. Recordar aqueles clássicos shows do 'Live After Dead', de 1985, foi muito emocionante."

*Colaborou: Leandro Domingos

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.