Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região Polícia Federal

Em operação, PF reúne documentos da Prefeitura para apurar supostas irregularidades na UPA

Investigação aponta falha na prestação de serviços. Contrato seria de cerca de R$ 21 milhões

Por Matheus Beck
Última atualização: 09.10.2019 às 12:18

Agentes da PF saíram da Prefeitura, por volta das 11h45, levando documentos Foto: Diego da Rosa/GES

Supostas irregularidades na prestação de serviços da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas da Zona Norte, são alvo de investigações  pela Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU). Uma operação foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (9). A PF chegou à sede da Prefeitura de São Leopoldo por volta das 6h35 e saiu às 11h45, levando documentos e arquivos. Conforme relatos, eles estavam no quarto andar, onde fica a Secretaria de Saúde. 

As investigações constataram diversas irregularidades cometidas pela Organização Social (OS) contratada para a gestão e operacionalização da UPA Zona Norte. Entre os ilícitos estão: prorrogação irregular do contrato emergencial; falhas na fiscalização dos contratos pelo ente municipal; descumprimento de obrigações contratuais pela OS (QUAIS SERIAM); ausência de prestação de contas por parte da contratada; inobservância das metas quantitativas e qualitativas previstas no contrato; inexecução parcial do contrato, com a oferta de quantitativos de profissionais inferiores aos contratados; e pagamento integral pelo ente municipal, apesar do descumprimento das cláusulas contratuais.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.