VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Motores

FCA confirma motores turbo e 25 lançamentos até 2024

Novidades serão possíveis graças ao aporte de R$ 16 bilhões .

Foto por: Divulgação
Descrição da foto: CEO mundial da FCA, Mike Manley

Novos veículos – incluindo SUVs –, motores turbo (que chegam em 2020) e mais empregos. A FCA revelou, nesta quarta-feira (22), que está ampliando para R$ 8,5 bilhões os investimentos programados pela empresa e fornecedores para o Polo de Betim até 2024. Trata-se do maior investimento desde a inauguração da unidade, em 1976. No período de 2018 a 2024, a FCA e fornecedores planejam injetar R$ 16 bilhões no Brasil – o maior do grupo e seus fornecedores no País em todos os tempos.  

O polo automotivo vai receber a mais nova fábrica de motores GSE Turbo da Fiat Chrysler Automobiles no mundo, segundo a decisão anunciada pelo CEO mundial da FCA, Mike Manley, e pelo presidente do grupo para a América Latina, Antonio Filosa. Serão R$ 500 milhões para instalar a nova unidade de motores e para dotar os novos propulsores de capacidade flex, operando simultaneamente com etanol e gasolina. 

Os 25 lançamentos programados até 2024 consistem não apenas em novos modelos, mas também atualizações de veículos em linha e séries especiais. Em Betim, está planejada a produção de três novos carros a partir de 2020. Dois deles marcam a entrada da Fiat no segmento de SUVs, que é o que mais cresce no mercado nacional. “Serão veículos que vão chamar a atenção pelo design, desempenho, tecnologia embarcada e nível de conectividade”, garante Filosa.

Presidente para a América Latina, Antonio Filosa oficializou o anúncio

“A FCA sempre acreditou no Brasil e enxerga com grande otimismo o empenho do governo em aprovar as reformas estruturais tão necessárias para a retomada do crescimento econômico e para a melhoria da competitividade”, afirma Manley. “Os sólidos resultados apresentados pela América Latina nos últimos trimestres, o potencial de crescimento do nosso mercado e, em especial, a versatilidade e alta qualificação da mão-de-obra foram fatores fundamentais para trazer esse investimento ao Brasil, que disputava com outros países a possibilidade de receber a nova fábrica de motores turbo”, acrescenta Filosa.


Capacidade para 100 mil motores turbo por ano

A nova fábrica de motores vai gerar 1,2 mil empregos adicionais, entre FCA e fornecedores, e transformará Betim no maior polo produtor de motores e transmissões da América Latina, com capacidade de produção de 1,3 milhão de unidades por ano a partir de 2020 (data de início da produção dos turbos). A nova unidade partirá com capacidade de produzir 100 mil propulsores turbolimentados por ano, mas já nasce predisposta à expansão da produção. Os novos investimentos ampliam também a capacidade exportadora do Polo Automotivo Fiat, que já tem contratado o embarque de mais de 400 mil motores até 2022. O destino inclui vários mercados, principalmente o europeu.

A nova família de motores turbo a serem produzidos em Betim – os já consagrados mundialmente GSE T3 e T4 e o novíssimo E4, de patente desenvolvida no Brasil, com inovadora tecnologia turbo voltada apenas à combustão de etanol – terá papel fundamental na expansão e diversificação da gama de veículos da FCA na região.

Propulsores de três e quatro cilindros

A nova planta produzirá os motores GSE Turbo de três e quatro cilindros, batizados de T3 e T4, que se destinam a equipar o topo da gama de veículos atual e futura da FCA.

As novidades vêm para completar a família Firefly, lançada mundialmente em 2016 a partir de Betim. O T3 e o T4 têm as mesmas cilindradas dos motores Firefly N3 e N4, mas ganham mais versatilidade e potência graças à sobrealimentação. Segundo a Fiat, foram introduzidas novas tecnologias para garantir desempenho e consumo de combustível alinhados com as expectativas de mercado, já atendendo às normas de emissões que serão adotadas a partir da próxima década.

Suas principais características são:
- Bloco em alumínio com alta rigidez estrutural
- Câmara de combustão com 4 válvulas por cilindro, alinhado com a exigência do sistema turboalimentado;
- Injeção direta de combustível
- Sistema MultiAir de última geração, com controle eletrônico das válvulas de admissão
- Coletor de descarga integrado ao cabeçote
- Sistema de arrefecimento misto água/ar integrado no coletor de admissão para refrigerar o ar aspirado
- Bomba de óleo a cilindrada variável
- Turbo controlado eletronicamente

Os motores a serem produzidos em Betim ganharão ainda mais tecnologia e capacidade flex: serão capazes de queimar etanol e gasolina, separados ou misturados em qualquer proporção, além da compatibilidade de materiais de alguns componentes aos combustíveis latino-americanos, como por exemplo os injetores, válvulas e sedes de válvulas e anéis.

“Todo o trabalho de desenvolvimento desses novos materiais e componentes, bem como a capacidade de trabalhar com etanol e gasolina, já estão em andamento para que os novos propulsores cheguem ao mercado até o final de 2020, equipando modelos da FCA”, explica  o diretor de Powertrain da FCA para a América Latina, Aldo Marangoni.

Com a chegada dos motores GSE Turbo, a FCA passa a ter uma das maiores gamas na América Latina. Em Betim  são produzidos os motores Fire 1.0 flex e 1.4 gasolina e flex, Firefly 1.0 flex e 1.3 gasolina e flex, além danova família GSE Turbo, flex e gasolina. A planta de Campo Largo (PR) vai continuar a produzir o E.torQ 1.6 (gasolina, exportação) e 1.8, nas configurações gasolina e flex.

Turbo E4, a evolução do T4

A Engenharia de Powertrain da FCA na América Latina é uma das maiores especialistas em propulsores flex do mundo. Não se trata apenas de calibragens ou de ajustes em motores importados, mas de toda uma cadeia de engenharia de desenvolvimento.

A chegada dos novos GSE Turbo será a base para acelerar o desenvolvimento de um revolucionário propulsor, por enquanto chamado de E4, que irá elevar os motores a etanol a um outro patamar de aproveitamento energético. Trata-se de um motor concebido para uso otimizado do etanol, baseado na arquitetura do T4. O objetivo é reduzir o gap de consumo do etanol em relação à gasolina, que é de 30% atualmente, para obter um motor de alta eficiência energética e baixo impacto ambiental. A FCA está utilizando tecnologias muito inovadoras nesse projeto, algumas das quais desenvolvidas em Betim.

O emprego do etanol na matriz energética da propulsão é uma vantagem comparativa do Brasil, que conta com tecnologia e condições climáticas para a produção competitiva do etanol a partir da cana-de-açúcar, além de estrutura altamente eficiente de distribuição do combustível.

Peugeot 2008 recebe facelift

Mudanças foram inspiradas nos irmãos maiores 3008 e 5008 .

Com mudanças visuais concentradas na dianteira e inspiradas nos irmãos maiores 3008 e 5008, o Peugeot 2008 chega às lojas por preço inicial de R$ 69,99 mil. Desenvolvido pelo Latin America Tech Center do Groupe PSA, conta com design exclusivo para a América Latina.

A nova grade frontal, emoldurada com acabamento em preto Onyx e verticalizada, traz elementos tridimensionais. Em aspecto flutuante, fica o emblema do leão. O capô mais horizontalizado torna a frente mais alta e imponente. O novo para-choque frontal aumenta o ângulo de ataque do carro e facilita a superação dos obstáculos nas ruas e estradas de terra. Os faróis afilados, com DRL em LED e refletores com lente semielíticas, lembram as pupilas do leão e garantem mais segurança e visibilidade. “O para-choque dianteiro traz elementos totalmente novos, com linhas marcantes e fluidas e destaca o elemento do 'dente do leão', que começa nos faróis e cria uma ruptura visual no bloco ótico, descendo por todo o entorno do para-choque até a região inferior. Essas linhas sinalizam para um design novo e exclusivo, onde percebe-se que a garra do leão transpassa o conjunto do farol de neblina, criando um conjunto único no segmento e completamente inovador. Temos aqui uma importante evolução em relação à versão europeia, carregando o novo DNA da gama SUV Peugeot”, explica o diretor de Estilo para América Latina do Groupe PSA, Daniel Nozaki.

A linha de cintura é elevada e as rodas aro 16'' são calçadas com pneus 205/60, podendo ser em liga-leve ou aço, cobertas com calotas. Os protetores pretos, agora como item de série para todas as versões, situados na parte inferior da carroceria, se estendem do para-choque dianteiro ao traseiro. A parte traseira mantém sua identidade com o para-choque saliente à carroceria, com a parte inferior em preto Onyx, que reforça a ideia de proteção. Integradas na peça ficam as luzes de neblina e de ré. A tampa do porta-malas permanece emoldurada pelo teto com ondulação dinâmica. As lanternas traseiras seguem com a identidade visual que remete às “garras” do leão iluminadas por LEDs e pelo piso rebaixado do porta-malas, que facilita o seu carregamento. As barras de teto são novas e emolduram o teto panorâmico.

Duas opções de motor

Modelo está disponível em duas configurações de motorização, a 1.6 EC5 VTI (118 cv a 5.750 rpm e torque máximo de 16,1 kgfm a 4.750 com etanol) e 1.6 THP (173 cv a 6.000 rpm e 24,5 kgfm a 4.000 rpm com etanol), ambas com câmbio automático EAT6 de seis velocidades, produzido pela empresa japonesa Aisin AW.


Novidade no 2008, o THP (Turbo High Pressure) 16V FLEX desembarca na versão Griffe automática. Com 16 válvulas, tem duplo comando de válvulas no cabeçote e injeção direta sequencial. O turbocompressor é do tipo Twin-scroll, com bomba eletrônica de alta pressão, cabeçote com dois eixos de comando de válvulas, bomba de óleo com gestão de vazão e cárter duplo. Já a caixa de câmbio automática sequencial de 6 marchas (EAT6), que equipa ambas motorizações, traz 4 modos de condução (Drive, Eco, Sport e Sequencial). Quando é ativada a função “Eco”, o consumo de combustível é até 6,5% menor em situações de trânsito intenso. A Griffe THP ainda traz o Grip Control, dispositivo que auxilia o motorista na direção ao otimizar a motricidade em diferentes e acidentados terrenos, como neve, areia ou lama. São 5 ajustes manuais (padrão, areia, neve, lama ou ESP Off).

Interior segue o mesmo, bonito e bem acabado 


Internamente, não há mudanças e o modelo segue com seu bom acabamento, trazendo detalhes cromados que emolduram as saídas de ar-condicionado, a central multimídia e as portas, além da presença de black piano. Os bancos são compostos por tecidos escuros com tons de vinho na Allure. Na Griffe, contam com revestimento que mistura couro e tecido. Além de diversos porta-objetos, conta com porta-luvas refrigerado.


O volante de multifunções com dimensões reduzidas no estilo SportDrive, revestido em couro (na versão Griffe), tem acabamento cromo fosco com a inscrição Peugeot. Regulagem de profundidade e de altura aumentam a precisão da direção, assim como a assistência progressiva elétrica. O painel de instrumentos está estrategicamente posicionado acima do volante, dentro do campo de visão do motorista, o que permite uma completa visualização de toda a condição do veículo sem que seja necessário tirar os olhos da estrada.

De série desde a versão de entrada, no console central encontra-se o Connect Radio de 7”, que recebe atualização do software, ficando mais rápido. A central possui os sistemas Google Android Auto e Apple CarPlay e possibilita o espelhamento do celular. Com essa tecnologia, aplicativos populares de música ou navegação podem ser utilizados com mais facilidade – contanto que já estejam instalados no smartphone do usuário. Uma vez que os aparelhos estejam conectados, as chamadas telefônicas também podem ser feitas via comando de voz ao apertar um botão do volante. O freio de mão no estilo aviador segue como um destaque, pois libera espaço no posto do condutor graças ao seu formato elegante e robusto.


Para quem curte som, a montadora criou a série especial 2008 Inconcert by JBL, equipada com conjunto de alto-falantes, tweeters, subwoofer slim e amplificador. Além do kit sonoro, com base na acústica do carro, técnicos da JBL criaram uma regulagem específica que proporcionará uma experiência única, com dinâmica completamente personalizada.

Comodidade e segurança


Quanto à segurança, já vem equipado com quatro air bags (dois para colisões frontais e dois laterais), piloto automático (regulador/limitador de velocidade), apoios de cabeça dianteiros e traseiros (disponíveis para todos os ocupantes) e freios a disco nas quatro rodas com ABS. Também traz cinco cintos de segurança com três pontos de fixação, alerta sonoro e visual de afivelamento do cinto do condutor – na frente, os cintos têm pré-tensionadores e bloqueio de folga e atrás os cintos laterais e central têm bloqueio de folga – e sistema Isofix para a fixação de cadeirinhas infantis. A suspensão elevada, com 20 cm de vão livre e ângulo de entrada de 23°, contribui para maior estabilidade e segurança do carro, principalmente em situações como passagem por lombadas, valetas ou mesmo estradas de terra. A Griffe THP ainda está equipada com Grip Control, com cinco funcionalidades (padrão, areia, neve, lama ou ESP OFF) que auxiliam as conduções nos mais complexos terrenos.


As dimensões seguem as mesmas, com distância entre-eixos de 2,54 m e porta-malas com capacidade para 402 l. Com o rebatimento dos bancos traseiros, o volume sobe para 1.172 l. Porta-malas se destaca pelo simples acesso, pela grande abertura retangular da porta e a altura de carga baixa em relação ao solo (apenas 60 cm).


VERSÕES E PREÇOS

Allure: R$ 69,99 mil
Vem equipada de série com dois air bags laterais, ar-condicionado manual, faróis com guia de luz em LED e DRL, controle elétrico para os retrovisores, vidros elétricos dianteiros e traseiros, limitador e regulador de velocidade, volante com comandos integrados, Peugeot Connect Radio de 7", Android Auto e Apple CarPlay integrados, rodas de aço 16" com calotas Arsenic, barras de teto na cor preto Onyx e moldura nas caixas de roda.

Allure Pack: R$ 79,99 mil
Acrescenta faróis de neblina, volante revestido em couro, câmera de ré, alarme perimétrico, rodas em liga-leve 16".

Griffe automática: R$ 89,99 mil
Em relação à Allure Pack, traz a mais ar-condicionado digital bi-zone, roda em liga-leve 16" Áquila Diamantada, teto de vidro panorâmico, sensores de chuva e de luminosidade.

Griffe THP: R$ 99,99 mil
Além de todos os acessórios da Griffe automática, a Griffe THP vem equipada com motor turbo e Grip Control.

Fonte: Peugeot

Versão Premier é novidade para o Spin na linha 2020

Configuração substitui a LTZ e custa R$ 84,39 mil.

Spin Premier é a novidade da linha 2020

A versão LTZ sai de cena e dá lugar à Premier na linha 2020 do Spin. A novidade é comercializada por R$ 84,39 mil. A LS continua como configuração de entrada (R$ 68,79 mil), seguida pela LT (R$ 73,39 mil), enquanto a Activ7 (R$ 89,98 mil) permanece como topo de linha.

A mudança ocorre após uma percepção da evolução do gosto do comprador. Com o facelift, os novos acabamentos e a maior oferta de equipamentos de série, a participação das versões topo de linha (Activ e LTZ) saltaram de cerca de 50% para 66% – ou dois terços do total. A média de emplacamentos do produto também está subindo. Como comparação, no primeiro quadrimestre do ano foram registradas 7,3 mil unidades vendidas, ante 6 mil unidades no mesmo período do ano passado (+21%). “Com as recentes evoluções, o carro passou a atrair adicionalmente um perfil de consumidor que valoriza também mais requinte e tecnologia, como o público dos SUV”, aponta o diretor de Marketing de produto da Chevrolet, Rodrigo Fioco.

Spin Premier é a novidade da linha 2020


Detalhes cromados e rodas 16’’


O Spin Premier traz cromados na moldura da grade frontal, no friso traseiro e nas rodas aro 16’’. Conta com acabamentos premium na cabine e a conveniência da segunda fileira de bancos deslizantes e a da terceira fileira articulável.

Spin Premier é a novidade da linha 2020
A nova versão também se sobressai pela conectividade, com o multimídia MyLink com Android Auto e Apple CarPlay além do sistema de telemática avançada OnStar, capaz de alertar o usuário para o não esquecimento de pessoas e objetos nos bancos traseiros, por exemplo, semelhante ao do Equinox. Versão traz, de série, ar-condicionado, direção elétrica, câmera de ré com linhas guias, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, ajuste de altura dos faróis, além de luz de posição diurna em LED.

O motor é o mesmo para todas as versões: o Flex 1.8 ECO de até 111 cv de potência e 17,7 kgfm de torque com gasolina e 106 cv e 16,8 kgfm. A transmissão pode ser automática ou manual, sempre de seis marchas.

Argo Trekking chega ao mercado por R$ 58,99 mil

Versão aventureira chega tem suspensão elevada e apliques pretos .

Com suspensão elevada e detalhes estéticos, o Argo Trekking chega às lojas por R$ 58,99 mil. A versão está disponível nas cores branco Banchisa, branco Alaska, vermelho Montecarlo e cinza Silverstone.

Classificado pela Fiat como um ‘‘off-road light’’, foi projetado para aqueles que desejam aventurar-se fora do asfalto e apresenta melhor absorção de impacto e mais segurança em terrenos com baixa aderência, como estradas de terra.

A Fiat garante que o vão livre (ground clearance) é o maior da categoria, 21 cm, totalizando 4 cm mais alto em relação à Drive 1.3.

Os pneus 205/60R15 91H S-ATR WL têm banda de rodagem para uso misto e são exclusivos da Trekking. Mesmo com perfil mais alto, asseguram conforto graças ao extenso trabalho da engenharia, que revisitou o chassi, passando por molas, amortecedores e até tunning da direção elétrica. Modelo pesa 1.130 kg (10 kg a menos que a Drive 1.3).


Modelo é equipado com o Firefly 1.3 com potência de 109 cv com álcool e 101 cv com gasolina, bem como torque de 14,2 kgfm e 13,7 kgfm, respectivamente. Motor é acoplado à transmissão manual de cinco marchas.

Segundo dados da montadora, aceleração de 0 a 100 km/h ocorre em 10,8 s com etanol e em 11,6 s com gasolina, enquanto as máximas são de 173 km/h e 169 km/h, respectivamente. Quanto ao consumo, com gasolina faz 12,1 km/l na cidade e 13,5 km/l na estrada.

Detalhes em preto

Quanto ao estilo, traz teto bicolor e barras no teto, tudo pintado em preto, a exemplo dos retrovisores e aerofólio. Em cima, nas laterais inferiores e na traseira, há o logotipo “Trekking”. Também vem com adesivo preto no capô, faróis com design em LED, nova moldura da caixa de rodas e do para-choque traseiro na parte inferior, logomarca da Fiat com acabamento em cromo escurecido na traseira, ponteira de escapamento trapezoidal com cor exclusiva, além de rodas aro 15’’ com calotas escurecidas.

Bancos com costuras laranja

Internamente, chamam a atenção o tecido escuro dos bancos com o contraste da costura laranja, área central com textura quadriculada e o logotipo Trekking bordado. Logotipo Fiat do volante, peça central do painel e a moldura do console central são escurecidos e, para completar, as saídas de ar são cromadas.


A nova versão traz, de série, o sistema multimídia Uconnect de 7’’ touchscreen com Apple CarPlay e Android Auto, vidro dianteiros e traseiros elétricos, retrovisores elétricos e faróis de neblina. Como opcionais, é possível incluir rodas em liga-leve aro 15’’ com cor exclusiva e câmera de ré com linhas dinâmicas.

Suporte para bicicleta entre os acessórios


A Mopar oferece mais de 50 acessórios disponíveis, dois dos quais exclusivos do Argo Trekking: as barras transversais de teto e o suporte para bicicleta. A divisão de peças e acessórios da FCA aproveita o lançamento do modelo para colocar outra novidade no mercado, a rede vertical de carga, que permite organizar melhor objetos que ficariam totalmente soltos no porta-malas (capacidade para 300 l).


Uma das características de estilo de maior destaque do Trekking pode ser adotada em qualquer Argo: o teto escuro. Enquanto a nova versão exibe a capota pintada de preto na fábrica, a Mopar oferece a opção de “envelopar” o teto com um adesivo preto fosco – aumentando a proteção da pintura nessa área.

Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS