Publicidade
Esportes | Inter Brasileirão

Colorado reclama da arbitragem polêmica e promete ir à CBF

"O Inter foi surrupiado", disse o vice-presidente de futebol João Patrício Hermann

Por Gustavo Henemann
Publicado em: 21.02.2021 às 21:05 Última atualização: 21.02.2021 às 21:13

Rodrigo Dourado reprovou atuação da arbitragem no confronto no Maracanã Foto: Ricardo Duarte/Inter
Na "final" antecipada do Brasileirão, a arbitragem saiu de campo como principal alvo dos dirigentes e jogadores do Inter. A expulsão de Rodinei deixou o clube gaúcho desfalcado em campo e sem conseguir conter o forte ataque Rubro-negro.

Após a partida, o capitão colorado Rodrigo Dourado desabafou. "Era um jogo decisivo. Tenho certeza de que ele (árbitro Raphael Claus) errou. Estragou o espetáculo. O Flamengo é uma grande equipe e poderia nos ganhar na bola. Agora vamos para a última rodada, precisamos ganhar e torcer para eles empatarem", disse o jogador colorado.

Já o tom do vice-presidente de futebol João Patrício Hermann foi mais forte, e prometeu ir à CBF. "Quem estava aqui no estádio viu uma das maiores vergonhas dos últimos tempos. O Inter foi surrupiado. O árbitro mudou o critério que estava adotando nos últimos jogos. É uma vergonha. O Filipe Luís disse que não era para vermelho. Amanhã (segunda-feira) vamos à CBF. Ficaremos mais atentos ainda. Tivemos um sinal muito grande contra o Vasco. O presidente chamou atenção do público e hoje fomos prejudicados de uma forma absurda", enfatizou Hermann.

O técnico Abel Braga também abordou o tema, porém de forma mais contida. "As imagens vão pra lá (CBF). É o mesmo árbitro com critérios diferentes", afirmou. Para ele, ainda é possível ser campeão. "Não vamos abaixar porque sabemos que não terminou. Basta um empate. Não precisa (o Flamengo) perder pro São Paulo, basta empatar."

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.