Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Canoas GOLPE NO FUTEBOL GAÚCHO

Atletas de São Paulo são enganados por falso empresário sobre contratações em clube de Canoas

Jogadores chegaram ao Estado no domingo (19) e acreditavam ter contratos firmados com o União Harmonia

Por Redação
Publicado em: 21.06.2022 às 20:41

Atraídos pelo sonho de jogar futebol profissional, seis atletas de São Paulo chegaram a rodoviária de Porto Alegre na noite de domingo (19) acreditando terem firmado contrato com o União Harmonia, de Canoas, como novos reforços para jogar a Segunda Divisão do Gauchão. Contudo, não demorou muito para a surpresa: o clube não fez novas contratações.

Atletas voltaram para São Paulo no final da noite de segunda-feira (20)
Atletas voltaram para São Paulo no final da noite de segunda-feira (20) Foto: Divulgação
Assim que soube da chegada dos jovens, informado pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF), o vice-presidente e técnico do União Harmonia, Cléu Fontoura, foi ao encontro dos atletas. Eles relataram que "um empresário se apresentou a eles e cobrou a quantia de R$ 4 mil para trazê-los para o Sul, onde seriam recebidos por um clube gaúcho que vai disputar a Segunda Divisão."

Cinco dos seis atletas, que têm entre 18 e 25 anos, já voltaram para a Capital paulista de ônibus na noite de segunda-feira (20). As passagens foram garantidas, segundo Cléu, graças ao auxílio de atletas amigos do clube e do Sindicato dos Atletas do Rio Grande do Sul. "Foram 24 horas inacreditáveis", desabafa.

"Eles tinham malas, mas não roupa suficiente para se proteger do frio e estavam com fome. Porque [o suposto empresário] mentiu que o clube daria toda a estrutura necessária que eles precisavam logo que chegassem", diz o técnico. Os jovens têm passagens por clubes intermediários ligados ao futebol paulista e do norte do Brasil.

A reportagem do DC tentou entrar em contato com os atletas na tarde desta terça-feira (21) e recebeu o retorno somente de um deles, que afirmou que todos estavam bem e que continuavam no ônibus em direção a São Paulo.

Investigação em São Paulo

O caso ficou com a 17ª Delegacia de Polícia (DP) de Porto Alegre. De acordo com o delegado Thiago Bennemann, todas as informações pertinentes ao crime serão encaminhadas à Polícia Civil de São Paulo nos próximos dias. "Recebemos o caso, mas a ocorrência será enviada para ser investigada em São Paulo, em razão de o crime ter sido cometido lá, além do fato de que é o Estado onde vivem as vítimas envolvidas no golpe".

Segundo Cléu, documentos, fotografias, o nome do estelionatário - Fabrício Feijó, possivelmente falso, segundo a Polícia -, mais três CPFs usados pelos atletas para encaminhar Pix ao criminoso foram entregues à Civil.

Janderson decidiu permanecer no RS

Janderson Santos de Matos, 25 anos, era o mais velho entre os seis atletas que chegaram a Porto Alegre e o único que não embarcou de volta. Anteriormente, o atleta estava no Sport Clube Brasil Capixaba, do Espírito Santo, e decidiu permanecer no Estado após conseguir abrigo em Nova Prata, onde pretende jogar futebol pela Associação Nova Prata de Esportes no segundo semestre.

Sem guardar ressentimento, o jogador disse ter ficado triste somente pelos atletas mais jovens que viajaram com ele no ônibus, cheios de esperança de fechar o ano em campo. "Sou um atleta profissional e consegui marcar um teste em Nova Prata enquanto esperava na Rodoviária", esclarece. "Ainda assim, quero que achem o estelionatário, porque os meninos não mereciam o que passaram."

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.