Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Canoas COMBUSTÍVEIS

Alta dos combustíveis pode mudar hábitos de motoristas em Canoas

Diferença no valor da gasolina comum e do etanol é de 60 centavos

Por Juliano Piasentin
Publicado em: 22.06.2022 às 11:37

Após um novo aumento nos preços dos combustíveis, o consumidor canoense deve, em breve, modificar o seu comportamento. Quem faz a afirmação é o professor de economia da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), Lauro Marmitt. Em baixa no consumo do motorista, o etanol pode voltar a ser utilizado como uma saída para quem quer gastar menos.

Valor do etanol voltou a ser atrativo para o consumidor
Valor do etanol voltou a ser atrativo para o consumidor Foto: PAULO PIRES/GES
Atualmente em Canoas, a variação média entre o preço da gasolina comum e do etanol, é de 60 centavos no valor máximo encontrado no mercado. "Com esse preço, se não for tomada uma medida para frear os aumentos frequentes, as pessoas vão colocar os custos no papel e o etanol deve voltar a ser utilizado com assiduidade," aponta o economista. No entanto, enquanto este momento não chega, o combustível que se popularizou nos anos de 1980, segue sendo pouco aproveitado pelo consumir.

O gerente de um posto de combustíveis do bairro Igara, afirmou que as vendas do etanol são basicamente para pessoas que querem utilizar o combustível em lareiras ecológicas.

Outro combustível que está sendo pouco utilizado por veículos de passeio, é o diesel S10. Com a nova elevação, ele passou a ser mais caro que a própria gasolina comum e é encontrado por R$ 7,25 nas bombas de postos da cidade. Isso representa um aumento de 6,7% entre o último sábado (18) e esta terça-feira (21).

De acordo com o professor Marmitt, a aquisição de um carro a diesel não é mais vantajosa. "O veículo tem um valor de mercado superior aos movidos por gasolina e etanol, a manutenção é mais cara e agora o combustível também"

A mesma escolha porém, não pode ser feita pelo motorista de caminhão, que necessita do diesel para trabalhar. "Basicamente tudo no Brasil gira entorno do transporte rodoviário, a tendência é encarecer o frete e consequentemente todos os produtos na cadeia final vão subir", afirma. Para o professor, o aumento do combustível não deve ser acrescido nos produtos neste mês de junho. "Os custos vão começar a ser repassados a partir do mês de julho", complementa Marmitt.

GNV deixou de ser atrativo

Outra mudança nos últimos tempos, aconteceu para quem utiliza o Gás Natural (GNV). Se durante anos anteriores, o combustível era muito utilizado, no momento é apenas uma opção aos antigos usuários. Vendido em média pelo valor de R$ 6,49 o metro cúbico, a alternativa deixou de ser atrativa ao consumidor, que permanece em busca da gasolina. Ainda conforme o gerente, o tradicional combustível é o mais vendido, inclusive com filas sendo formadas.

Os recentes aumentos seguem fazendo com que haja variação de valores nos combustíveis. Conforme dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a gasolina comum pode variar até 50 centavos. Já com o etanol, a variação fica próxima dos 10 centavos.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.