Publicidade
Notícias | Região Gente S/A

Vem do sol a energia que faz crescer 300% em seis meses

Gerson Pinho, da MGF Energia Solar, coloca para funcionar em setembro usina sem similar no país

Por Adriana Zottis
Última atualização: 12.08.2019 às 08:30

PAULO PIRES/GES
MGF- ENERGIA SOLAR - GERSON PINHO
A MGF Energia Solar nasceu junto com a regulamentação do mercado das energias alternativas no Brasil, em 2012. E, desde lá, não parou de crescer. Hoje tem no portfólio mais de mil projetos realizados no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná e mais de R$ 2 milhões economizados pelos clientes. Economia, aliás, é o principal apelo neste mercado.

"Não posso aumentar o faturamento do cliente, mas posso reduzir seus custos", destaca Gerson Pinho, diretor da empresa com sede no bairro Nossa Senhora das Graças, em Canoas. E a redução, nesse caso, é nada menos do que até 95% para residências e de até 50% na conta de luz das empresas. Um impacto brutal no orçamento doméstico e na contabilidade das organizações.

Comandada por Pinho e por seus três filhos, sócios do negócio e todos engenheiros, a empresa cresceu inacreditáveis 400% entre 2017 e 2018. Só no primeiro semestre deste ano foram 300% de crescimento e a projeção é chegar a pelo menos 500% até o final de 2019. "É um mercado emergente, apesar de ainda muito embrionário se formos compararmos com a Europa, por exemplo", comenta Pinho. Entre as novidades que vêm por aí estão a geração de energia compartilhada, condomínios de energia e autoconsumo remoto.

Projeto inédito

Uma das principais preocupações de Pinho é quanto à qualidade e segurança dos projetos que entrega ao mercado, tanto que em breve a MGF entra no ar com um novo site, totalmente remodelado, com foco educativo. "A demanda é muito grande e o cliente não tem conhecimento técnico. Nós não vendemos preço, vendemos resultado", ressalta, destacando a garantia das obras e dos equipamentos que instala. A obsessão é tanta que ele e o filho, em breve, serão os dois únicos peritos em energia solar no Rio Grande do Sul.

Outro pioneirismo da MGF, neste caso em nível nacional, entra em funcionamento no mês que vem: é a primeira usina solar em solo que manteve intactas a flora e a fauna do local, uma área de 23 hectares no município de Guaíba. "Compensamos os desníveis do terreno com uma obra de engenharia e deixamos intocadas árvores e vegetação. Isso não existe no Brasil", relata.

A usina de 300 KWp é para uma rede de supermercados de Guaíba e vai abastecer cerca de sete lojas da marca, em vários municípios da região. E não para por aí. Na sequência, a MGF começa a construção de outra usina, no mesmo local, com capacidade de geração de 1 MW e um sistema de locação pouco usual neste mercado. "Identificamos aí uma nova maneira de ganhar dinheiro com a comercialização de energia solar", completa Pinho.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.