Publicidade
Notícias | Região Operação Irmandade

Facções de São Paulo e do Vale do Sinos gerenciavam esquema com transações de até R$ 12 milhões mensais

Grupos criminosos agiam em conjunto para a lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e de armas

Publicado em: 20.07.2021 às 07:29 Última atualização: 20.07.2021 às 07:38

Um esquema com transações de até R$ 12 milhões mensais é alvo da Operação Irmandade na manhã desta terça-feira (20). A ofensiva da Polícia Civil ocorre em seis estados no combate à organização criminosa envolvida em lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e armas. Na mira, está uma facção de abrangência nacional de origem paulista que opera em conjunto, pelo menos desde 2017, com a facção do Vale do Sinos. 

A investigação identificou um elo entre operadores do grupo nacional com um apenado gaúcho. Eles gerenciam um esquema com 45 operadores responsáveis pela parte financeira e logística.

Estão sendo cumpridos 72 mandados de busca e apreensão e cinco mandados de prisão preventiva, bloqueio/indisponibilidade de ativos financeiros, veículos e imóveis, no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Bahia e Pará.

Esquema 

Segundo a Polícia Civil, milhões em lucros da venda de drogas em diversas cidades gaúchas foram depositados em contas de laranjas do RS e de outros estados, como pagamento da grande distribuição feita em solo gaúcho, passando por operadores logísticos e financeiros moradores do Estado.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.