Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região RODOVIAS

Leilão da RS-239 pode ser acelerado com desmembramento de concessões

Bloco 1, que está sujeito a mudanças, inclui estradas da região metropolitana, litoral, vales do Sinos e do Paranhana e, ainda, das Hortênsias

Por Alecs Dal'Ollmo
Publicado em: 01.06.2022 às 03:00 Última atualização: 01.06.2022 às 11:18

O governador Ranolfo Vieira Júnior e o secretário de Parcerias, Leonardo Busatto, apresentaram na terça-feira (31) novidades sobre o processo de concessão das rodovias estaduais. Ainda esta semana deve ser publicado edital para o bloco 2, que inclui o Vale do Taquari e parte da Serra, com leilão previsto para setembro. A grande novidade, entretanto, é para as rodovias da região. O modelo deve ser revisto.

O processo de lançamento do edital do bloco 1 de rodovias do RS Parcerias, que compreende estradas localizadas na Região Metropolitana, Litoral Norte, Vale do Paranhana e Região das Hortênsias, será reavaliado por meio da Secretaria Extraordinária de Parcerias.

O que é

O bloco 1 inclui as rodovias RS-239, RS-474, RS-040, RS-115, RS-235, RS-466, RS-020 e RS-118. A questão da RS-118, especialmente, foi salientada pelo governo do Estado. Como há questionamento nos municípios atravessados pela rodovia sobre o pedágio, haverá novo estudo e ciclo de consultas.

Com foco principalmente na RS-118, segundo o governo, haverá um estudo de sustentabilidade com novos cenários. O levantamento tem previsão de ficar pronto, conforme Busatto, entre 60 e 90 dias. Mas todo o processo, que deve se estender, envolve audiências públicas, avaliações técnicas e diálogo com a classe política, empresarial e com a comunidade.Mapa Pedágios Pedágios

A questão da RS-118 é importante para o resto da região porque pode afetar o andamento da própria licitação do bloco. O governo do Estado trabalha com diferentes possibilidades. Uma delas é mudar a quantidade de pedágios. Atualmente são previstos dois. O estudo avaliará a possibilidade de adotar um só.

Concessão patrocinada

Outra possibilidade é uma concessão patrocinada, na qual o Estado fornece à concessionária o valor para a obra e o pedágio passa a ser apenas de manutenção.

Desmembramento

Finalmente, outra possibilidade que está sendo estudada é desmembrar o bloco 1. A RS-118 passaria a constituir um bloco separado e as demais estradas seriam licitadas mais cedo.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.