Publicidade
Notícias | Rio Grande do Sul Gangorra climática

Agosto deve ser marcado por contrastes no tempo

MetSul Meteorologia prevê que primeira e segunda quinzenas terão padrões diferentes na temperatura e na chuva

Publicado em: 01.08.2021 às 15:35 Última atualização: 01.08.2021 às 15:57

Com o final de julho trazendo muito frio e neve ao Estado, o que muita gente quer saber é como será o tempo em agosto. De acordo com a MetSul Meteorologia, o mês neste ano pode ser dividido em dois momentos. A primeira e a segunda quinzenas do mês terão padrões diferentes na temperatura e, principalmente, quanto à chuva.

Segundo a MetSul, o mês terá uma grande variabilidade de volumes de chuva de uma região para outra, mas a tendência é de que os mais altos volumes se concentrem sobre a Metade Norte gaúcha, no caso do Rio Grande do Sul. A maior parte da primeira metade de agosto será marcada pelo predomínio do tempo firme com muitos dias de sol e neblina. Em muitos locais do Sul do Brasil não deverá chover nos primeiros dez dias do mês.

Depois de nevar em julho, agosto será um mês de contrastes Foto: Maria Izabel Rauber Turella/Especial

A tendência é que a chuva comece a retornar entre a segunda e a terceira semana do mês, com uma condição mais favorável para a segunda quinzena de agosto. No entanto, este aumento da precipitação não deve ser suficiente para evitar que agosto fique com os índices de chuva abaixo da média na maioria das áreas do Centro-Sul do Brasil. Por conta da atmosfera mais instável na segunda quinzena, será o período com aumento de risco de temporais.

Frio e temperatura acima de 30 graus

Em relação à temperatura, a MetSul projeta que agosto comece com noites frias e temperatura abaixo da média como consequência da forte incursão polar do final de julho. No entanto, as marcas nos termômetros irão aumentar de maneira gradual e as tardes passarão a ser amenas e agradáveis, enquanto as madrugadas seguem frias, mas não tão geladas como no fim do mês de julho.

Com a ausência de chuva e a atmosfera aquecendo a cada dia, a tendência é que o final da primeira semana e o começo da segunda semana do mês sejam mais quentes que o normal do mês, inclusive com tardes de calor, com temperaturas acima dos 30 graus.

Na sequência, a expectativa é que o Sul do Brasil volte a ser alcançado por massas de ar frio que serão intercaladas com alguns dias de marcas mais amenas ou elevadas, mas que não devem gerar longas sequências de dias de temperatura acima da média.

De acordo com a MetSul, o modelo norte-americano CFS aponta uma massa de ar polar de grande intensidade na última semana do mês. Em relação à possibilidade de nevar, a MetSul pondera que o retorno do fenômeno não pode ser descartado, em especial num ano com alta frequência de massas de ar polar de grande potência. No entanto, ressalta que a previsão de neve somente é possível no curto prazo.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.