Publicidade
Opinião Artigo

Momentos mágicos

Por Geraldine Alves dos Santos
Publicado em: 13.02.2021 às 03:00

Sempre ouvimos falar que vacinas demoram para serem criadas. E é verdade. Neste momento algumas etapas estão sendo relativizadas pela emergência da situação que vivemos. Mas além disso precisamos entender que estas vacinas que começaram a ser produzidas e nestas semanas estão chegando para a população têm décadas de pesquisa acumulada sobre vírus e sobre vacinas.

Nada acontece por milagre na ciência. Existe muito trabalho, de muitas pessoas que são pouco reconhecidas pelos seus esforços.

Mas a parte mágica é ver o processo. Em 2020 vivemos coisas tão tristes. O medo, a insegurança, a desconfiança, as fake news, o desemprego, a diminuição dos salários, o isolamento social, a solidão, a tristeza, a morte, a falta de ar, famílias separadas, sonhos adiados, sequelas da doença...

Poderia colocar muitas outras coisas nesta lista. Mas acima de tudo o que vejo é a força da ciência, da pesquisa, da garra de pessoas anônimas que ficaram "apenas" pesquisando.

Ainda temos muitas pessoas que criticam os pesquisadores, considerando desperdício de tempo e de dinheiro o investimento na pesquisa e nos pesquisadores. Mas gostam do resultado das pesquisas e depois se esquecem que foram fruto das décadas de dedicação e trabalho árduo dos pesquisadores.

Há décadas eu vi uma propaganda na televisão em que vários pesquisadores estavam na frente de um prédio de pesquisa como perdedores... Naquela época havia um aviso para a sociedade e para os políticos da necessidade de investir em pesquisas.

Sem a ciência e sem os operários da ciência nada segue, nada evolui. Uma imagem que na época me chocou muito. Ainda me choca que não seja a sociedade que invista na ciência e sim os pesquisadores que precisem buscar por financiamentos.

Desde que iniciou a vacinação eu tenho acompanhado a alegria e a gratidão das pessoas que foram vacinadas em nossa região. Neste momento devemos agradecer a cada pesquisador e a cada profissional da saúde que dedica sua carreira, seus sonhos e seus ideais para a melhoria da vida de outras pessoas.

Vamos aproveitar para refletir sobre o caminho que percorremos e entender que as pesquisas na área da saúde e da promoção da qualidade de vida precisam ser valorizadas. Quando uma sociedade desvaloriza a pesquisa, apaga a chama do olhar de um jovem pesquisador...

Precisamos valorizar por ações e pelo orgulho os profissionais que dedicam décadas de suas vidas ao estudo e à preparação para serem pesquisadores. E também entender que as descobertas não surgem de um dia para outro, por sorte ou azar.

Elas surgem de décadas de estudos de muitos grupos de pesquisa e de pesquisadores individuais, que vão como num jogo de tetris encaixando as pequenas peças para que elas façam sentido. É um processo de milhares de erros para alcançar um acerto.

Por isso a frustração é um ingrediente da personalidade do pesquisador, assim como a persistência para encontrar as respostas para perguntas que muitas vezes ainda nem foram feitas.

 


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.