Publicidade
Opinião Artigo

Perdoar faz bem à saúde

Por Jackson Buonocore
Publicado em: 03.04.2021 às 03:00

Falar a respeito de perdão sempre tocou as emoções das pessoas, pois a palavra perdão provoca reações diferentes: paz, alívio, ironia, apatia e outros sentimentos conflitantes. Para alguns indivíduos, falar sobre esse tema é fazer algo que não adianta e que não dá resultado, é insistir em algo que está definido.

Perdoar não significa negar ou sufocar a raiva que o acontecimento provocou, mas livrar-se dela, e aprender com a situação, a fim de seguir a vida em frente. No momento que perdoamos alguém, não representa que aceitamos as ofensas, porém, temos que lidar com as nossas emoções para vivermos com saúde mental.

O perdão nos ensina a resolver as desavenças, que podem se transformar em mágoas contra um familiar, amigo ou colega, gerando sofrimentos que se mantêm ao longo da vida, nos tirando a paz. Para tratar isso, necessitamos estar integrados pela fé madura, porque o mal que cometemos ou dele fomos vítimas tiver um arrependimento verdadeiro, encontraremos a cura terapêutica do perdão.

Não é nada fácil perdoar aqueles que nos magoaram, uma vez que deixaram cicatrizes profundas. Por isso, o perdão é um processo gradual numa perspectiva espiritual, que tem como objetivo cessar os ressentimentos contra alguém ou contra nós mesmos, resultantes de uma ofensa que recebemos, falhas que cometemos ou conflitos que vivenciamos.

O perdão, do ponto de vista psicanalítico, está de acordo com o princípio da realidade, que consiste em dar conta das exigências do mundo real e das consequências dos nossos próprios atos. Então, perdoar nos permite considerar uma série de elementos antagônicos: entre nós e os outros, a vida individual e a coletiva, o prazer e o trabalho, a fartura e a escassez, a liberdade e a responsabilidade etc.

É importante dizer que o conceito de perdão vem do latim "perdonare", que significa "entregar", "doar" e não corresponde a perda de razão. Essa expressão tem o mesmo significado na língua grega e latina, que não está vinculada apenas ao cristianismo e ao judaísmo, mas em outras religiões, por ser uma experiência primitiva, que está presente em todas as dimensões da vida humana.

A preparação para a Páscoa, que se inicia neste domingo, é um período que nos leva a refletir sobre como se libertar dos sofrimentos advindos da falta de perdão. Assim, vamos perceber que perdoar é um dos gestos mais nobres que o ser humano pode ter, que faz bem à nossa saúde, já que as pesquisas científicas comprovaram que o ódio e o rancor podem causar graves danos ao corpo e a mente.

 


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.