Publicidade
Opinião Artigo

Estratégias de enfrentamento

Opinião

Por Geraldine Alves dos Santos
Publicado em: 24.04.2021 às 03:00

Durante este período de pandemia notamos como cada vez mais precisamos nos organizar, mesmo diante do desconhecido. Podemos perceber como pessoas e administradores reagiram. As estratégias usadas variaram da negação ao pânico.

Portanto, não é a emoção que deve predominar neste momento. A razão precisa estar acima de tudo para minimizar as perdas. Todos nós perdemos nesta pandemia, desde a redução dos ganhos financeiros até a pior e mais dolorosa que é a perda de um familiar.

Não há dúvida da capacidade de destruição deste vírus em nossas vidas.

Neste momento foi identificado o primeiro caso de reinfecção pelas variantes P.1 e P.2 de SARS-CoV-2 na nossa região. Esta informação surge das pesquisas realizadas pelo Laboratório de Microbiologia Molecular da Universidade Feevale integrante da Rede Corona-ômica BR-MCTI e coordenado pelo Prof. Dr. Fernando Spilki.

O aparecimento deste caso de reinfecção não deve assustar. Mas demonstra que os pesquisadores estão avançando rápido no entendimento do vírus e das suas mutações, permitindo que possamos nos proteger de maneira mais eficaz.

Mesmo diante de algo tão complexo e invisível, atualmente, a ciência está muito mais armada para gerar conhecimento. A ciência cumpre sua parte, agora nós como cidadãos que consumimos estas informações precisamos aplicar no nosso cotidiano.

Está semana boa parte do comércio e das atividades presenciais voltaram a funcionar ainda com restrições e com cuidados. Mas parece que ainda muitas pessoas, mesmo depois de tanto sofrimento e perdas, não compreenderam a gravidade da situação que vivemos.

Para os cientistas que estão se dedicando 24 horas às pesquisas, para se adiantar ao comportamento do vírus, ver as pessoas despreocupadas nas ruas é muito frustrante. Assim como para todos aqueles que estão desde o início se cuidando e restringindo suas vidas sociais.

Qual a estratégia que estamos usando para nos proteger deste vírus? O que cada um está fazendo. Precisamos pensar nas nossas ações e entender que o meu descuido por prejudicar a mim, meus familiares, amigos e a alguém do outro lado do mundo. Porque as variantes se multiplicam e talvez se aprimorem. Quem ainda não sofreu uma perda ou esteve em uma UTI não sabe a dor terrível que as pessoas passam. Não são apenas números.

Que bom que está sendo possível as pessoas retomarem suas atividades econômicas. É importante para todos nós. Mas isso não é sinônimo que voltamos à vida normal e que a máscara é um adereço que é colocado quando se entra em um supermercado, farmácia, padaria ou igreja porque mandaram. E na saída é arrancado como não se servisse para nada e enfiado no bolso.

Não se coloca a mão dentro da máscara. Não se coloca o nariz para fora da máscara, e só quando alguém está olhando se coloca de novo. Essa não é a estratégia adequada para vencer um vírus. E esse comportamento inadequado que muitas pessoas estão tendo pode levar a consequências danosas para todos. Ainda estamos perdendo a guerra para o vírus. E não podemos nos descuidar.

Por favor pense nas suas ações e nas estratégias que estão usando para enfrentar esta pandemia. Use a máscara corretamente, o álcool gel e tome a vacina quando estiver disponível e não negue a gravidade da situação.

 


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.